Sexta-feira, 27 de Outubro de 2006

Coisa Nenhuma

Há momentos, dias, fases de nossas vidas, que nada flui, nada se cria.
Instantes catalisadores de coisa nenhuma,
onde o nada floresce trazendo consigo uma ausência de tudo, de todos...
O nada... é isto.. tão vazio e tão cheio de nada,
do nada sim;
do nada, daquilo que é coisa nenhuma ,
sim; porque o nada tambem preenche e como preenche,
tanto que nao deixa espaço para mais nada nenhum,
o nada, como lhe chamamos, preenche e consome
devora e destroi sonhos e mundos,
não é de hoje e nao será de amanha, 
foi de sempre e de sempre será,
o nada, que é nada por assim dizer,
é apenas aquilo que nao é!
e nao sendo nada, é aquilo que nos faz sentir vazios,
vazios de alma , que escorremos de nós proprios para algum lado escuso,
em nós somente permanece aquilo que não é nem será,
aquilo que não pode ser...
e apenas precisamos de um sorriso, de um olhar...mais nada.

sinto-me: cheio
música: Silentium

Escrito por Alma às 04:51
lnk | Escritos favoritos
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Quem sou ?


ver Alma

seguir perfil

. 1 seguidor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Ultimos escritos

Seria por um dia...

O peso de pó acumulado...

Filhos de Putagal

passagem...

... Fim?

Saudade incompreendida...

viste ?

Nao esqueci...

Coisa Nenhuma

... e o tempo quando pass...

O nosso Portal


Pórtico

tags

todas as tags