Sexta-feira, 18 de Agosto de 2006

Why bother...

Se cada um de nós só vê aquilo que quer ver, e apenas a muito custo, dos outros claro está, vemos o que eles querem, nestas situaçoes tao comuns o melhor é caminhar apenas...  compreender aquilo que queremos e andar em frente. 

Sim caminhos, caminhadas permanentes sem destinos certos,
Vidas inteiras a pensar onde ir, e como o fazer.
Nao interessa se realmente sabemos onde queremos chegar,
poderemos chegar ? dá-nos a vida a oportunidade para tal ?
ou seremos nós na nossa cegueira quotidiana que não a podemos ver ou distinguir,

No fim, saberemos, ou não, na vastidão de decisoes,
se alguma delas nos trouxe mais perto do fim ou do principio,
saberemos ou não, se alguma vez saímos sequer do inicio.

mas sentimos entretanto, sempre sentimos,
o amor ,o ódio ,a tristeza e alegria dos momentos, cada instante sentimos, e vivemos, nem que seja aquele instante, gravado efemeramente nos nossos dias, vivemos, um pouco que seja, a pouco que saiba. todos os instantes que constroem a nossa vida.

          ____________________________________


Hoje dia 17 foi um dia especial em muitas coisas, boas e más, num turbilhão de emoções e sentimentos passei um dia que mais parecia uma montanha russa de estados de espírito , é louvável a persistência da mente a levar-nos exactamente e sempre para onde não devemos ir.
Sim porque nestas coisas dos estados de espírito já se sabe, entre o bom e o mau, a mente escolhe insistentemente a pior, e como se não bastasse ainda ajuda e conspira com o corpo para nos fazer a vida negra.

Sim, foi um dia mau, mau porque já a algum tempo que não chegava tão baixo, já a algum tempo que não me virava para dentro de mim e dizia, basta! que merda estás tu a fazer ai dentro... ...nada mudou, e a sequencia foi afundar um pouco mais. Por vezes parece que bato no fundo, mas é pura ilusão , até agora tenho sempre conseguido ir um pouco mais baixo.

Entre as varias razoes para me afundar também tenho razoes para subir, sim, como costumo dizer, nada nunca é tão mau como possa parecer, hoje foi um dia especial também pelo lado positivo, sim é dia 17 e este dia para mim tem um saborzinho diferente, devo isso a uma pessoa muito especial para mim, obrigado, tu sabes quem és.


"t
he end is always ever true.
There's nothing you can ever say,
Nothing you can ever do..."

sinto-me: confuso.
música: Rammstein

Escrito por Alma às 04:07
lnk | comentar | Escritos favoritos
1 comentário:
De eu a 16 de Novembro de 2006 às 22:30
ê pá, se sou eu não sei, tens de me dizer!
:P
***


Comentar post

Quem sou ?


ver Alma

seguir perfil

. 1 seguidor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Ultimos escritos

Seria por um dia...

O peso de pó acumulado...

Filhos de Putagal

passagem...

... Fim?

Saudade incompreendida...

viste ?

Nao esqueci...

Coisa Nenhuma

... e o tempo quando pass...

O nosso Portal


Pórtico

tags

todas as tags