Quinta-feira, 10 de Agosto de 2006

Encruzilhada

Seguindo uma vontade criada ao ler um pequeno escrito sobre o mar, decidi ontem de madrugada dar uma passagem à praia, ver a agua e o mar, o rebentar das ondas nas rochas escarpadas, principalmente numa noite quase de lua cheia é sempre reconfortante e até certo ponto revigorante.

O céu limpo e estrelado estava implacavélmente perto, por detras de uma luminosa lua quase redonda e imensamente grande, tantas estrelas cintilavam, tal como todas as noites elas estavam lá.


E ao contar as estrelas, pensei que a escolha era tao surpreendentemente grande , que nao interessava se uma nossa qualquer decisao ou opção, certa ou errada,  leva-nos sempre a um lugar onde poderemos novamente optar, mesmo sem pensar, mesmo sem reflectir, chegaremos todos ao mesmo ponto numa dada altura, talvez ao mesmo final.

Nenhuma decisao deveria de ser tomada por absoluta. Por mais que possamos ponderar ao tomar cada decisao da nossa vida, deixamos sempre a maior parte dos factores de fora, invalidando a verosimidade da decisao e tomando apenas visivel uma perspectiva... devemos entao pensar apenas institivamente, intuitivamente agir, sem preconceitos ou atitudes definidas por personalidades exacerbadas ou especulativas... devemos ser entao nós proprios sem o nosso proprio conhecimento que pensamos ter de nós... apenas sentir, escutar e agir..


"The thundering waves are calling me home to you
The pounding sea is calling me home to you"

sinto-me: Ansioso
música: Athamay - Kiss

Escrito por Alma às 15:53
lnk | comentar | Escritos favoritos
|
6 comentários:
De Eu, a grande (pelo menos no ego) a 10 de Agosto de 2006 às 19:19
Discordo em pleno, ou não seria eu quem sou! Devemos pensar se o conhecimento de nós proprios nos diz que somos pessoas que têm de pensar antes de agir e não pensar se esse conhecimento nos disser que temos de ser impulssivos. É sempre imperativo que nos conheçamos e mais ainda que gostemos de nós. Como diz o leite ( e eu subscrevo muitas vezes ), "se eu não gostar de mim quem gostará?!"
Espero que estejas num sitio bom ;) ***


De Alma a 10 de Agosto de 2006 às 19:33
Se o racional não induzisse em erro seria verdade o que dizias, mas infelizmente o conhecimento que temos de nós próprios é apenas uma mascara fabricada por nós para podermos viver adaptados a uma realidade à nossa escolha, e essa nem sempre é a mais indicada para ser a base de lógica de um pensamento racional. Deixemos a racionalidade para a básica matemática , para a ciência exacta, e talvez até para deus.... mas nós não sabemos lidar com ela quando se trata de nós próprios .

Mesmo que não gostes de ti eu vou gostar sempre, pelo menos do teu grande Ego é difícil resistir. Quanto ao sitio bom... estou por ai, vagueando no vento e no mar, olhando por detrás do tempo.


De EEEUUUU!!!! a 10 de Agosto de 2006 às 23:13
"Isto é assim!", já dizia o parolo, "cada um sabe de si!", continuou o parolo... mas,

A racionalidade tem sempre razão (passo o pleonasmo), nós às vezes é que não queremos ver, porque não somos perfeitos, ou porque somos caprichosos e queremos queremos queremos, e queremos tanto que deixamos de ser pragmáticos e ao contrario do que estamos a pensar, estamos a agir contra o que nos diz o conhecimento de nós próprios e a agir para o nosso proprio (lá está a palavrinha outra vez) mal.

:P

Ah! E lembrei-me agora, se realmente conseguisse agir conforme o conhecimento que tenho de mim, era muiiito mais ma(u)!
E ainda, para que não haja duvida, eu gosto de mim.


De Alma a 11 de Agosto de 2006 às 01:55
Claro que sim, sê apenas tu proprio(a) , age de acordo com aquilo que achares melhor para ti, se isso te fizer feliz é quanto basta.

O que importa no fim é sempre o mesmo, ser feliz.
Seja com a cabeça ou o coração.

Abraço Grande para ti.


De visionaria a 11 de Agosto de 2006 às 09:59
Obrigada pela visita. O teu comentario foi longo mas para o tema em si, muito complexo.Ès uma pessoa intlectual e para entender o espirito de Deus tem de se crer com o coração.E com muita simplicidade. Todo o racionalismo invalida a espiritualidade sensivel e simples de um Deus de amor.
Gostei muito de ti e espero que volte.

Não foi um critica negativa, apenas uma opinião!


Beijocas.


De Vampiria a 11 de Agosto de 2006 às 17:43
Athamay, optima escolha. Eu acho interessantes os teus comentarios aos meus posts pelo menos no meu blog...beijos, obrigada...


Comentar post

Quem sou ?


ver Alma

seguir perfil

. 1 seguidor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Ultimos escritos

Seria por um dia...

O peso de pó acumulado...

Filhos de Putagal

passagem...

... Fim?

Saudade incompreendida...

viste ?

Nao esqueci...

Coisa Nenhuma

... e o tempo quando pass...

O nosso Portal


Pórtico

tags

todas as tags